domingo, 6 de novembro de 2016

DISPUTA CASEIRA NO IRONMAN 70.3 RIO.

DISPUTA CASEIRA NO IRONMAN 70.3 RIO. GRINGOS NÃO DÃO AS CARAS!

Resultado de imagem para IRONMAN 70.3 RIO
Como recorrente, de última hora, os estrangeiros não apareceram e a disputa pelo pódio no Ironman 70.3 Rio de Janeiro vai ficar mesmo em casa. Grandes nomes como o inglês Tim Don, o suíço Urs Muller e o belga Hendrik-Jan-Verhaegen, além da inglesa Corine Abraham e a americana Lys Lyles – atual campeã do Ironman Brasil, em Floripa, não vieram para a cidade maravilhosa.
A prova disputada na distância meio ironmam,  acontece amanhã com largada na praia da Macumba, no Rio de Janeiro, já bem cedo, as 6:45 para os profissionais homens e 6:50 para as profissionais. Os amadores largam a partir das 7hs, em ondas.
A expectativa é que a chuva dê uma trégua e, ao menos, com pista seca, todos possam não escorregar nas ruas asfaltadas e agora olímpicas. O percurso passa por boa parte do Circuito Olímpico, onde foram realizadas as provas de Ciclismo, tanto na modalidade Road quanto na Time Trail, vulgo contraorelógio.
Mas sem tirar o brilho da prova, mesmo sem os gringos, a disputa vai ser boa!
De um lado os “meninos do SESI” liderados pelo seu capitão Reinaldo Colluci, que retorna as provas de Ironman e todo o seu foco para as provas longas, depois de uma lesão no tendão de Aquiles que o tirou dos últimos Jogos Olímpicos no Rio. Do outro lado, o campeão, o goiano, Santiago Ascenço, recém chegado de um training camp no Havaí e de uma boa participação no Ironman 70.3 Miami. Santiago está em forma e com ritmo de competição em dia.
Por fora temos o brasiliense Henrique Siqueira, em grande forma, sem esquecer do curitibano Guilherme Manocchio, descansado e recuperado, depois de um grande overtraining no primeiro semestre.  Além dos excelentes Paulo Maciel e Francisco Chicão, 2º e 3º colocados respectivamente, na edição do ano passado.
A prova, em sua 2ª edição, retorna ao palco por onde passava as primeiras provas de triathlon do país na década de 80 – e vai oferecer um percurso técnico e desafiador. O percurso de corrida foi alterado e sai da direção da montanhosa Prainha para 3 voltas de ida e volta no Recreio – totalmente plano.
No feminino a briga fica entre 4 atletas. A atual campeã Mariana Borges, promete mostrar toda sua melhora na natação e o seu pedal “monstro” para conquistar uma boa vantagem e abrir os 21km finais para não ser mais alcançada. Ela, que vem treinando com o lendário Brett Sutton, técnico de inúmeros campeões mundiais e da atual campeã e recordista do Ironman, a suíça Daniela Ryf.
Carol Furriela e Luisa Duarte devem liderar a natação e vão ter que pedalar muito no percurso técnico do Rio para não serem “engolidas” por Mariana Borges e Ariane Monticeli, que virão de trás com grande força no pedal. Ariane tem a vantagem de uma excelente corrida na parte final.
Mais de 1150 atletas deverão largar amanhã entre profissionais e amadores. A festa é nossa!
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.