domingo, 17 de julho de 2016

7 DICAS IMPORTANTES PARA AJUSTAR O SELIM DA BICICLETA

Para que haja o máximo conforto na utilização de uma bicicleta, é necessário realizar alguns ajustes que dependem da altura e do gosto do ciclista. 
A altura, o avanço e o recuo dos selins são alguns dos exemplos, visto que uma adaptação imprópria desta peça pode estar na origem de lesões e de dores, o que irá atrapalhar a performance do atleta – as subidas parecem mais íngremes e, nas descidas, o ciclista não se sente seguro.
dicas para ajustar o selim

O que os ciclistas têm de saber sobre a altura dos selins?

  • É medida ao longo dos seus tubos: entre a parte superior dos selins e o centro do eixo do movimento pedaleiro.
  • É importante para o rendimento dos atletas: com os selins correctamente ajustados, os ciclistas conseguem utilizar a sua força máxima, acompanhada por um mínimo desgaste físico.
  • É calculada a partir de uma equação: oriunda do Método de Greg LeMond, a fórmula é aplicável tanto nas bicicletas de BTT, como nos veículos de estrada: altura do selim (em centímetros) = altura de entre-pernas (em centímetros) X 0.883.
  • Deve ser sempre idêntica: uma regra que se aplica, mesmo que o atleta tenha duas ou mais bicicletas de BTT e de estrada, visto que o treino constante causa um maior condicionamento da activação dos músculos e, por isso, os ajustamentos da altura dos selins só podem ser feitos gradualmente. Logo, é de evitar mudanças acima de 1 centímetro de 2 em 2 semanas.

E o que se deve saber sobre o avanço e o recuo de selins?

  • Optimizam o rendimento: são ajustamentos que conseguem garantir uma elevada eficácia da pedalada do ciclista.
No caso do recuo, se este se encontra entre 1 a 6 centímetros, origina uma melhor tracção, quando os atletas sobem sentados, sendo mais indicado para aqueles que preferem uma pedalada mais lenta, que requer mais força. Ainda é uma boa opção para uma posição estirada, adequada para as descidas, visto que o peso está mais atrás.
Já o avanço, quando é feito entre 1 a 2 centímetros, é aconselhável para os ciclistas que optam por uma cadência de pedalada mais elevada. Este ajustamento dos selins também é indicado para os atletas que têm tendência para sofrer de dores nas costas.
  • O recuo dos selins posiciona a rótula do joelho na vertical – esta parte do corpo deve permanecer sobre o eixo do pedal, enquanto os cranks ficam numa posição neutra (ou seja, na horizontal). Esta posição é conhecida como KOPS (knee over pedal spindle) e deve ser alcançada de uma forma gradual.
  • É necessário ficar atento à posição da bicicleta e ao calçado – por um lado, o veículo tem de estar numa superfície horizontal. Por outro, os ciclistas devem contar com uns sapatos de competição ou de treino em BTT ou estrada.
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.