sábado, 14 de maio de 2016

Teste de Longa Duração | Specialized StumpJumper FSR 6Fattie

Hoje, continuamos aqui com o segundo post sobre o teste de longa duração da 6Fattie, a bicicleta 27,5 Plus da Specialized.
StumpJumper_SFR_6Fattie_16
StumpJumper_SFR_6Fattie_16
Para relembrar vocês, estamos realizando um teste de 6 meses nessa bicicleta. Para verificar como é a performance dela no uso de longo prazo.
Tem um mês que recebi a bicicleta, uma Specialized StumpJumper FSR Comp Carbon 6Fattie e tive a oportunidade de realizar tipos diferentes de pedais na bike.
Transporte
Meu primeiro “desafio” com essa bicicleta foi conseguir colocá-la no transbike com segurança. Como os pneus da bike são bem maiores e o entre-eixos dela é maior do que das bikes convencionais, para colocá-la no meu rack eu tive que mudar um pouco a estratégia.
6Fattie_Rack_03
6Fattie_Rack_03
No modelo de rack que eu tenho, eu gosto de fixar a bike pelo downtube. O problema é que nessa bike, para que as fitas fixadoras dos pneus conseguissem abraçar o pneuzão, o único lugar que eu consegui fixar o “bico de papagaio” do rack, foi sobre o Swat Door, o que me deixou meio preocupado em danificar o compartimento.
6Fattie_Rack_02
6Fattie_Rack_02
Mas eu fiz uma viagem de 300km de ida e volta com a bike no rack e não aconteceu absolutamente nada com o compartimento. Ou seja, o transporte não foi problema para esse modelo de rack. Você só tem que pensar um pouco. Detalhe que ainda consegui colocar a Epic no mesmo Rack.
6Fattie_Rack_04
6Fattie_Rack_04
Único problema mecânico que tive até o momento
Essa mesma viagem que eu fiz, eu peguei uma chuva torrencial na estrada e as bikes molharam bastante.
Por conta dessa água toda, quando eu fui pedalar, o rolamento da roda dianteira estava fazendo barulho. Isso me encheu bastante o saco durante o pedal, mas tudo bem.
StumpJumper_SFR_6Fattie_15
StumpJumper_SFR_6Fattie_15
Quando voltei para Brasília, a levei para a oficina e pedi que lubrificassem o rolamento dianteiro. Pronto problema resolvido e o barulho não voltou mais.
Impressões nos pedais
Tive a oportunidade de fazer pedais em vários tipos de terreno. Estradões, Singles técnicos, subidas técnicas e com estradões e até fiz alguns saltos em drops que aterrizavam no flat.
Um dos pedais que fiz, foi um percurso de aproximadamente 43km totalmente em estradão. Com 600 metros de ganho de elevação, algumas subidas boas, mas nenhum trecho técnico.
Por conta disso, eu andei o tempo todo com as suspensões travadas. Elas tem um certo jogo, mas não amolecem demais a bike. Como os pneus utilizam muito pouca pressão, menos de 15 libras, a bike não ficou desconfortável.
Nas subidas mais íngremes não tem jeito, os 13,5kg somados com os pneus mais largos fazem uma certa diferença negativa na subida. Não é nada desesperador, mas não adianta achar que ele vai subir como uma bicicleta de XC comum. Esse não é nem o objetivo dessa bicicleta. Mas com a relação mais leve sendo 28×42, se a ideia for subir em um ritmo controlado, passa numa boa qualquer subida. Mas se a ideia for subir rasgando, vai sofrer um pouco.
Já no estradão plano, ela rende que é uma beleza. Os pneus tem uma rolagem muito boa e a velocidade desenvolve bastante. Os pneus grandes não prejudicam tanto a capacidade da bicicleta de desenvolver bem no estradão e o conforto da bicicleta é impressionante. Até mesmo nos trechos com algumas “costelas de vaca”, os pneus absorvem muito bem as vibrações e o conforto é impressionante.
E nas descidas de estradão, é realmente inacreditável. Você não precisa nem lembrar que a bicicleta tem freio. A aderência é tanta, que você faz qualquer curva no estradão sem nem pensar. Bem divertido.
StumpJumper_FSR_6Fattie_2016-3
Em outro teste, o percurso era bastante misto, com estradões, mas também trechos bem técnicos, tanto de subidas quando de descidas. Nas subidas de estradão a impressão foi a mesma, mas nas subidas técnicas, a aderência maior facilita DEMAIS o controle da bicicleta. A tração é impressionante e é difícil fazer ela derrapar a roda traseira.
Nas decidas mais técnicas, a mistura de 150mm de suspensão, com pneus de 3 polegadas, baixa pressão e canote retrátil fazem com que seja muito divertido descer com essa bike. O controle nas curvas é enorme e mesmo na hora de entrar em valas, você consegue direcionar muito melhor a bicicleta.
Em drops um pouco maiores a suspensão junto com o pneu fazem uma passagem muito suave mesmo de degraus maiores. Ela realmente desce muito bem.
Inclusive, acredito que as pessoas que estejam começando, ou não possuem uma técnica muito apurada, essa bicicleta ajuda demais. Ela vai consertar muita bobagem que você fizer.
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.