quinta-feira, 17 de setembro de 2015

O símbolo ''Porto''

Profundo conhecedor da realidade "Porto" e da gestão de balneários, José Neto - que trabalhou nos dragões com José Maria Pedroto, e outros técnicos azuis e brancos, na procura da otimização do rendimento - explicou ao zerozero.pt como é que Julen Lopetegui deverá gerir o ego das várias estrelas que tem à sua disposição esta temporada.
"O símbolo que carregas ao peito é mais importante que o nome que tens nas costas",
«Tem que haver uma noção imediata do que é a liderança. Depois tem que haver uma formação de objetivos de conquista desafiadores, não podem ser objetivos fáceis. Equipas com muitas estrelas têm de ter objetivos ambiciosos e altamente elevados», explicou José Neto, renomado especialista nas áreas da metodologia do treino e gestão do jogador dentro de um plantel, que considera que o grau de exigência no clube «será muito maior» esta época.

«Os jogadores sabem que vieram para o FC Porto com o "patrocínio" do seu treinador. É evidente que o grau de exigência será muito maior e ele tem que assumir. Se a exigência já estava elevada, pois não ganhou nada, agora será muito maior face ao capital de importância que a equipa ganhou com jogadores de uma dimensão de alto gabarito. Têm de dar resposta.»

A importância de estágios e jantares do plantel

Confrontado com a nova realidade no Dragão, José Neto considera que «em equipas sem estrelas o inêxito pode ser desculpado, mas em equipas com estrelas a falta de êxito não será desculpado». Por isso, «tem de se formar uma dinâmica positiva que possa concentrar os jogadores e mantê-los com equilíbrio, e fazendo daquilo uma família».
       Equipas com muitas estrelas têm de ter objetivos ambiciosos e altamente elevados
Mas como se pode fazer isso? «Como? «Com jantares, com estágios, por exemplo. Estes estágios no começo da época permitem assumir uma conduta de família», sublinhou nas declarações ao zerozero.pt.
Esta época, Casillas e Osvaldo são, desde logo, duas referências mediáticas para o clube azul e branco. José Neto não antevê uma missão fácil para Lopetegui, a quem reconhece «muitas qualidades».
«Não é fácil, claro que não. Cada estrela quererá brilhar à sua maneira. E se a estrela não for capaz de se relacionar com os outros, é capaz de criar alguns conflitos e nós temos visto isso em outros clubes. Agora, há exemplos de que a maior estrela é o coletivo e é assim que tem de se trabalhar», disse-nos José Neto, autor de várias obras ligadas ao futebol.
E se o coletivo, como nos diz o nosso entrevistado, for a maior estrela, fará sentido a frase que os adeptos do FC Porto costumam apregoar aos seus jogadores: "O símbolo que carregas ao peito é mais importante que o nome que tens nas costas".
Visto em: https://www.google.pt/search?hl=pt-PT&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1920&bih=979&q=cassilhas+de+bike&oq=cassilhas+de+bike&gs_l=img.3...1266.5121.0.5472.17.11.0.6.0.0.164.1023.8j3.11.0....0...1ac.1.64.img..7.10.929.4aEEq_2jEng#imgrc=r5U9be0CPxFB6M%3A
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.