quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Chineses compraram mais bikes elétricas do que carros em 2013.


Um levantamento produzido pela consultoria internacional Navigant Research constatou que, neste ano, foram vendidas 28 milhões de bikes elétricas na China, contra 19,3 milhões de automóveis comprados no mesmo período. Os dados são importantes não só para a indústria de bicicletas elétricas, mas, principalmente, para o planeta, já que o país está entre os principais responsáveis pelas emissões de gases poluentes na atmosfera.

A pesquisa também concluiu que, nove entre dez bikes elétricas produzidas no mundo são destinadas à população chinesa – que utiliza os veículos como alternativa de mobilidade, para percorrer longas distâncias nos centros urbanos. De acordo com o levantamento, a venda das bicicletas que usam energia já movimenta 8,4 bilhões de dólares. Em 2020, a expectativa é que o mercado desse setor chegue a produzir quase 11 bilhões de dólares.

Por outro lado, a falta de estrutura cicloviária nos grandes centros urbanos da China causam muitos acidentes com ciclistas: atualmente, quase 50% das ocorrências envolvem uma bike elétrica. Com o crescimento dos acidentes, as autoridades das principais cidades do país afirmaram que pretendem investir em infraestrutura e segurança no trânsito, melhorando a sinalização nas vias públicas.

Apesar de as bikes elétricas dominarem o mercado chinês, a população europeia também vem usando cada vez mais o veículo sustentável. Assim, 20% da receita anual das bicicletas movidas a eletricidade vêm da Europa – além disso, o levantamento realizado pela consultoria também identificou um aumento das empresas do setor.

Aqui no Brasil o compartilhamento das vias com as bicicletas elétricas ainda gera polêmica. As discussões são agravadas porque o próprio Código de Trânsito Brasileiro ainda não menciona o veículo – somente uma portaria do Conselho Nacional de Trânsito, de 2009, as compara com as motos, exigindo a habilitação do ciclista e até mesmo o emplacamento e o licenciamento anual das bicicletas. Com informações da Exame.

MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.