segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Calendário revela a beleza.

Calendário revela a beleza delas, as bicicletas...
Calendário
Elas, as bicicletas, é que são os modelos. E não precisam ser despidas para revelarem todo o seu esplendor. A sua beleza vai ajudar a contar os dias e depois poderão originar quadros para decorar a casa. Eis o Calendário Diário de Lisboa 2015.
Calendário 2
A Happy Bycicle teve a ideia e desafiou o fotógrafo Artur Lourenço, que regista eventos e pessoas, mas tem a paixão pelas bicicletas e pelas imagens que elas proporcionam. De um lote vasto escolheram os 13 posters que compõem o calendário, uma primeira edição que os produtores gostariam de repetir nos próximos anos, contou ao Pedais.pt um das responsáveis pelo projeto, Helga Arraiano.
Quando se finar o ano, ficam 13 posters em papel de qualidade, pensados já para serem emoldurados, pois “tratam-se de fotografias artísticas”, garante a designer responsável pela loja de adereços para bicicletas.
O autor da fotos, 50 anos, quase 30 a registar a atualidade social, ciclista no dia-a-dia, foi este ano distinguido com o prémio de Cidadania, na VIII edição do Prémio Nacional de Mobilidade em Bicicleta, atribuído pela Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta, pelo seu trabalho em prol da promoção do velocípede enquanto meio de transporte.
É autor do blogue Uma Lisboa Ciclista – Fotografias de uma Cidade a Pedalar’,  uma derivação do conhecido Diário de Lisboa
Calendário 3
O seu vasto espólio fotográfico originou uma exposição com retratos de 60 pessoas que andam de bicicleta,  patente anteriormente na Assembleia da República, na Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR)b e até em Espanha. À exceção do cantor David Fonseca, todos os outros retratados eram cidadãos anónimos que têm veículos a pedal como meio de transporte.
“O que me atrai é que as pessoas se desloquem normalmente e usem a bicicleta como meio de transporte. E que o façam de forma elegante, independentemente da idade ou dpo modo”, contou o fotógrafo.
Parte dessa atenção que dedica à bicicleta e a quem a usa está agora disponível no calendário artístico que custa 19,50 euros e pode ser comprado através da internet ou nalgumas lojas especializadas.

MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.