quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Bicicletas antigas.

Bicicletas antigas: uma moda que não passa

A bicicleta como conhecemos hoje foi inventada na França, em 1860, por Pierre Michaux. Em 1865, ele inaugurou a primeira fábrica de bicicletas do mundo, a Biciclos Michaux. Imaginem o impacto deste produto na época, que nos encanta até os dias de hoje…
Há cerca de 7 anos, pessoas na faixa dos 40 anos começaram a se interessar e restaurar bicicletas brasileiras, muitas vezes em busca da referência e da sensação que estas traziam nos dias de sua juventude, marcando uma época de sua vida. Antes, o interesse era só pelas importadas, e as nacionais chegavam até a serem desprezadas por causa de sua alegada baixa qualidade. Ainda bem que as coisas mudam…
Algumas marcas, inclusive, ainda mantém em produção modelos clássicos, como a Bianchi Pista (foto acima), ou a Schiwinn, cujo catálogo atual ostenta dois clássicos: a Stingray (em produção desde 19730) e a Black Phanton, lançada em 1955.

Stingray

Black Phanton
Quanto a valores, as bicicletas antigas não seguem as regras de preço como outras antiguidades que se norteiam por catálogos internacionais. Este mercado costuma seguir um princípio: quanto mais inteira e bem conservada é a bicicleta, menos se gasta. E quanto mais antiga e rara, mais cara ela será. E, obviamente, depois de toda restaurada, a bike ganha um outro valor, chegando a valer até US$ 10 mil no mercado internacional – o caso da americana Bowden Spacelander, uma bicicleta dos anos 50, que imitava o conceito de um automóvel!
E você, se animou a ter uma antiga? Em breve daremos por aqui algumas dicas de “garimpagem” e restauração. Que tal?


MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.