terça-feira, 27 de maio de 2014

Volta ao mundo de bicicleta em defesa dos direitos das mulheres.

Uma volta ao mundo de bicicleta em defesa dos direitos das mulheres.

Uma jornalista das Ilhas Canárias (Espanha) filha de uma madeirense está a realizar a aventura “Sola em Bici”, pretendendo dar a volta ao mundo e  percorrer 34 países, sozinha, de bicicleta, em nome da igualdade de género e pleno acesso das mulheres à educação.
A viagem começou a 08 de março na África do Sul e vai durar cerca de dois anos. Cristina Spínola disse à agência Lusa que partiu nesta quinta-feira de Moçambique, mas não guarda boas recordações da passagem pelo país.
“Pensei que Moçambique seria mais fácil, mas até agora não tem sido nada, desde que cruzei a fronteira e para chegar a Maputo tudo foi uma odisseia e sem ajuda nenhuma”, afirmou.
A jornalista sublinha que “as grandes cidades sempre são mais duras”, acrescentando que “nesta rota em bicicleta tudo pode mudar de um dia para outro, são as coisas da aventura”.
Falando das expectativas, Luísa Spínola estabeleceu como objetivo “chegar à Etiópia em julho com um ‘saco’ de coisas muito positivas apanhadas pelo caminho, experiências, gente interessante” que jamais pensou encontrar.
Cristina Spínola1

“O importante é a sensação de ter feito alguma coisa para que o mundo esteja melhor e já não me importa morrer pelo caminho, porque somente o facto de ter dado este passo, ter deixado tudo e começado esta aventura dá sentido a toda a minha vida. Sinto-me realizada pessoalmente e sem medos, totalmente livre”, declara.
Segundo Cristina Spínola, este é o sentido da vida que “todas as mulheres”, devem seguir, o que passa pela mudança de mentalidades e pela cultura.
“É por isso que um dos principais objetivos do projeto é lutar pelo acesso de todas as mulheres à educação, porque é muito fácil ser-se manipulado quando se é ignorante”, opina
A jornalista pretende testar as suas capacidades de sobrevivência.
Nesta primeira fase da rota, parte de Moçambique, em direção ao oriente, percorrendo o continente africano pela costa leste até Eritreia, prevendo passar depois passar pela Arábia Saudita ou Iémen, por Omã até à Índia.
Em janeiro de 2015, começará a segunda parte da rota, na Nova Zelândia, percorrendo todo o continente americano, desde a Califórnia até à Patagónia (Argentina).
A aventura finda em dezembro do próximo ano, em Barbados, com o regresso previsto às Canárias, à boleia num veleiro.
Toda a informação relacionada com esta nova aventura poderá ser acompanhada em www.solaenbici.com, através do “rutómetro”.Lusa/Pedais.PT

Ana M.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.