sábado, 30 de novembro de 2013

Bicicletas táxi, imperam em Quelimane.

Ciclistas de “táxi-ginga” lavam as suas bicicletas numa poça, em Quelimane.
Bicicletas táxi, imperam em Quelimane

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Exclusivos - Capacetes de Rockwell ! ! !

     O capacete Rockwell usa pods de contas de plástico da indústria médica para absorver o impacto, deformando a sua forma, em vez de esmagamento. Tem sido desenvolvido há um ano e vai passar EN normas de segurança.
  Não só estão em conformidade com a sua cabeça, mas ele vai deformar em torno de impactos e obstáculos. Ele também vai realizar-se a pequenas gotas melhor do que conchas EPS, o que o torna uma ótima opção para as crianças. Enquanto eles não vão dizer oficialmente que é bom para múltiplos impactos de acidente, os materiais não deformar permanentemente ou perdem a capacidade de absorver o impacto.
 Meta de peso é de 450 a 500 gramas, ou seja, o seu melhor para mais estilo de condução.
 O preço é  de € 139,00.
Eles também estão a trabalhar num capacete de montanha para desportos de neve.
MM

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Peças de bicicletas são usadas num banco para 5 pessoas.

O designer Sebastian E. criou a Bicycle Bench 2005 com intuito de reutilizar peças de bicicletas que não possam ser usadas.

Peças de bicicletas viram banco para 5 pessoas
Segundo o designer, esse conceito também serve para lembrar as pessoas sobre a importância do uso das bicicletas como meio de transporte.
Peças de bicicletas viram banco para 5 pessoas
 

MM

 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Casey Brown em Deathgrip (sem travões!!!)



Video Downhill Casey Brown em Deathgrip sem travões 280x129 Video Downhill   Casey Brown em Deathgrip (sem travões!!!)
Já alguma vez pensaram descer uma serra sem travões, sem qualquer tipo de segurança e tentado ao mesmo tempo ser o mais rápido possível?
Casey Brown consegue… reparem o quanto ela é rápida neste video produzido pela Anthill Films que utilizou apenas a câmara da Sony a Action Cam. Para alguns descer o mais rápido possível é um modo de vida, mas fazê-lo sem qualquer segurança e confiar apenas nos bons pneus é de extrema coragem. Imaginem que aparece um obstáculo de repente ou mesmo estamos a entrar demasiado rápido naquela curva!
Conheçam melhor a Casey Brown no video que se segue e se tiverem a mesma coragem… boa sorte.
Pura loucura...
 

Herbalife 24.

O treino não acaba depois da última volta nem depois de cortares a meta. Alongamentos, uma nutrição adequada, e repouso são fundamentais para uma recuperação eficaz, a assimilação do treino e a evolução para a melhor performance possível.
Uma boa recuperação leva te mais longe 280x197 Uma boa recuperação leva te mais longe
 
Muitas vezes a ânsia em melhorar a performance desportiva impedem os atletas, profissionais e amadores, de perceber que o descanso é tão importante quanto o treino. É necessário gerar e manter equilíbrio entre o desgaste físico e a recuperação para uma boa manutenção do teu corpo e da tua mente, uma vez que as adaptações fisiológicas ocorrem no período de repouso, permitindo a recuperação dos tecidos muscular Seguem-se algumas sugestões e dicas simples para optimizar a tua recuperação.

Alongamentos e cuidados básicos
- Faz alongamentos activos isolando cada grupo muscular. Ciclistas, devem dar especial atenção aos isquiotibiais, gémeos, sem esquecer os quadricípites, glúteos e piramidal. Esta prática é estrutural e o primeiro passo para evitar câimbras, princípios de fadiga crónico ou outras lesões musculares.
-  Muda de roupa imediatamente para evitar perdas de calor. A energia que usas para aquecer o corpo é a energia que estás a tirar ao teu corpo para recuperar. Tem em conta também que o teu sistema imunológico está debilitado pelo esforço: podes constipar-te e apanhar algum vírus com relativa facilidade.
Nutrição e Hidratação
- Acima de tudo, tens que te hidratar e recarregar as tuas reservas o mais rápido possível. Nos primeiros minutos toma 500ml de uma bebida hidratante (Herbalife 24 Hydrate) para repor os sais perdidos com o suor e começares a recarregar glicogénio.
Herbalife 24 Hydrate 600x450 Uma boa recuperação leva te mais longe
- Deves assegurar uma compensação adequada de vitaminas, minerais e óleos com frutas ou vegetais ricos em água para compensar as perdas sudoríferas e assim evitar as câimbras.
- Menos de uma hora depois do fim do treino toma um alimento sólido. O que tomares tem que conter hidratos de carbono de assimilação rápida e média (alto e médio índice glicémico), sem te esqueceres das proteínas,
que compensarão as perdas que acabaste de sofrer. Opta por carnes magras, como perú, frango, vitela ou carne de porco sem gordura. Uma boa opção se estiveres entre provas ou logo a seguir ao treino, são as
barras energéticas ou uma bebida rica em proteínas com o
Formula 1 Sport da Hebalife 24.
Hebalife 24 Formula 1 Sport1 Uma boa recuperação leva te mais longe
Repouso
- Dorme. Uma boa noite de sono é uma parte fundamental do teu treino. Com o esforço gastamos as nossas reservas energéticas e geramos tensão muscular para depois, durante o repouso, ocorrer a recuperação dos substratos energéticos e a reconstrução das fibras musculares. A assimilação progressiva das cargas de treino é o que nos leva a melhorar a forma física, a superar-nos e atingir o nível de performance pelo qual trabalhamos.
- Parar por completo não é repouso. O teu corpo deve continuar a funcionar, mas com uma diminuição de intensidade e stress muscular. A esta redução de atividade chama-se repouso ativo, onde o desacelaramento progressivo do teu treino deve ser alternado com alguns leves picos de esforço. Light jogging, massagens, alongamentos, natação, caminhadas são boas ideias para manter o corpo a funcionar ajudando a absorver os resultados que foste alcançando no teu treino em termos de performance.
Alonguem, mantenham-se hidratados e nutridos, desacelerem e durmam, os vossos corpos agradecem e os vossos resultados também.
 
MM

domingo, 24 de novembro de 2013

Seguro Obrigatório para Bicicletas – Não Obrigado.

No final do mês de Agosto, a FPCUB publicou um comunicado sobre as declarações de Carlos Barbosa (ACP), que veio lançar a ideia de que o seguro deveria ser obrigatório para as bicicletas. Discordamos por completo desta ideia: oferecemos uma cobertura deste género a todos os nossos associados com cotas em dia, mas entendemos que a obrigatoriedade do mesmo não faz qualquer sentido. 
 
Link do comunicado:
 
O ACP volta novamente a abordar este assunto, publicando esta semana na sua revista um artigo sobre a matéria – quer-nos parecer que estamos perante uma campanha que ataca diretamente a bicicleta e os seus utilizadores. Um acto falhado, já que a grande maioria de quem se faz deslocar de bicicleta, são também condutores de automóvel.
 
Mantemos a mesma posição que assumimos quando publicámos este comunicado: exigir um seguro obrigatório para utilizadores de bicicleta, faz tanto sentido como exigir um seguro obrigatório para qualquer cidadão que circule a pé.
 
O seguro é obrigatório para veículos motorizados, devido ao potencial destrutivo destes. Uma bicicleta tem um potencial destrutivo insignificante – aliás, até no artigo agora publicado na referida revista dá um exemplo paradigmático: um acidente aparatoso que “provocou a confusão”, mas que do mesmo não resultaram danos de maior, sendo depois feita uma especulação sensacionalista.
 
Casos em que os danos provocados por uma bicicleta são incomportáveis para o condutor da mesma, serão raros (ou mesmo inexistentes). Tal como o são para os peões.
1381565_617284118314295_724279985_a
MM

Gamito surpreende e diz que quer voltar a fazer a Volta a Portugal.

VITOR GAMITO REGRESSA AO CICLISMO?
Se levar avante a intensão, o vencedor da Volta no ano 2000 terá 44 anos de idade quando voltar a alinhar na Grandíssima…
Vítor Gamito anunciou esta tarde que pretende voltar ao meio do ciclismo profissional para ingressar na Volta a Portugal de 2014, na altura Gamito terá já completado 44 anos de idade, e com isso pretende mostrar que nunca é tarde para fazer-mos o que mais gostamos.
Nos últimos anos e depois de se ter retirado do ciclismo profissional e de estar parado cerca de 4 anos Gamito iniciou um périplo pelo BTT, tendo alinhado principalmente em provas por etapas, onde a dureza continuou a ser palavra de ordem, embora a pressão não seja nada comparável à de uma grande Volta. Gamito deixou o ciclismo corria o ano de 2004, e o então ciclista profissional de 34 anos terminava abruptamente a carreira devido a um exame cardiológico que detetou um bloqueio auriculoventricular de 3ºgrau, o que basicamente o declarava inapto para a modalidade, contudo afirma que depois disso já participou em provas até mais duras que a Volta, e nunca teve problema algum! De recordar também que Gamito já tinha recebido (não revelando de qual) um convite de uma equipa para voltar a correr a Grandíssima, o que na altura não aceitou, agora será Gamito a procurar “poiso”, mas com tanto alarido, e com todo o poder de comunicação e uma imensa legião de fãs, certamente não faltarão equipas candidatas a receber o veterano ciclista…
Segundo o comunicado que divulgou no seu site, e transcrevendo alguns parágrafos:” Quero comunicar. Coisa que pouco fiz nos meus tempos de profissional. Quero mostrar a todos os fãs e simpatizantes do ciclismo, o que é necessário para enfrentarmos uma Volta a Portugal. Nada a esconder. Os treinos, a alimentação, os sacrifícios. Serão 3 a 4 meses de preparação a tempo inteiro para a prova rainha do ciclismo nacional.” Afirmando ainda “Quero fazer uma despedida digna e condigna do ciclismo de estrada, aquela que me foi impedida há 9 anos.” E questionando em ralação ao exame feito que o atirou para o estaleiro, “Quero fazer uma despedida digna e condigna do ciclismo de estrada, aquela que me foi impedida há 9 anos.”, será este certamente o tema quente dos próximos tempos do ciclismo português!
 
MM

BICIMÁQUINAS.

Chamam-se de bicimáquinas e são equipamentos feitos de bicicletas antigas, doadas por países como Estados Unidos ou Canadá à ONG Maya Pedal. Transformando o que já foram bikes e utilizando concreto, madeira ou metal, esta ONG oferece a comunidades na Guatemala uma forma sustentável de fazer ações que de outra forma necessitariam de energia elétrica para ser concluídas. 
Dê uma olhada no vídeo e inspire-se também:
 

   

As bicimáquinas têm uma utilização muito ampla, mas podem incluir tarefas como moer grão ou até descascar legumes – basta pedalar. Com elas, um quilo e meio de café é moído em 1 minuto de pedaladas. 1 minuto é também o tempo necessário para tirar cerca de 10 litros de água de um poço com 30 metros de profundidade.


Em comunidades sem acesso a água potável, e sem energia elétrica, inovações como essa são preciosas e capazes de mudar vidas. Cada uma das máquinas é feita com o apoio de vários voluntários, o que leva a ONG a ser vista como uma verdadeira família.

 
MM

sábado, 23 de novembro de 2013

Levitation, o conceito de uma bike que gera energia... até para a casa.

Conceito combina tecnologias como energia cinética, levitação magnética, Wi-Fi e ainda oferece para a casa energia coletada nas pedaladas.

bike-levit-750-1
Banco e travões invisíveis num design futurista e clean. Essa é a Levitation (Levitação, em tradução literal), conceito de bicicleta criada pelo designer Michael Strain. A razão do seu nome dá-se, segundo os seus criadores, na inovadora combinação entre levitação magnética e energia cinética aplicada à suspensão do equipamento, o que lhe confere capacidade de reduzir a resistência e o impacto em percursos de terrenos irregulares.
Equipada com um gerador on-board e uma bateria que armazena a energia coletada durante a pedalada, pode ser usada – além da canalização da energia cinética para sua propulsão – de duas maneiras: carregar pequenos aparelhos através da porta USB 3.0 disponível no seu guiador ou ser conectada como fonte de alimentação à rede de sua casa ou carro elétrico e transferir a energia gerada nas pedaladas para o consumo em outros meios. 
A bike possui um ecrã de toque LED que informa não apenas o progresso do exercício, mas o quanto de energia o usuário foi capaz de gerar no carregamento das baterias integradas ao equipamento. Além disso tudo, também oferece um hotspot móvel Wi-Fi, que disponibiliza acesso ilimitado a sua volta. 
A sua fabricação utiliza um material de superfície sólido altamente resistente chamado Hi-Macs®, tecnologia de ponta que traduz o equipamento numa bicicleta leve e super resistente.
Agora é só esperar que a “Levitation” saia do protótipo para escala comercial.
 
 
MM

III Festival da Bicicleta Solidária é já amanhã.

festival-solidario_5_CARTAZ 
A FPCUB – Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta organiza no próximo domingo, dia 24 de Novembro, o III Festival da Bicicleta Solidária. A concentração está marcada para as 10h00, no Terreiro do Paço.
III Festival da Bicicleta Solidária é já no domingo
O evento terá como actividade principal um passeio pelo centro da cidade, “mostrando que a bicicleta é um meio de transporte válido e uma demonstração da sua diversidade entre os participantes deste evento”, explica a organização.
Para os mais curiosos, no Terreiro do Paço estará ainda patente uma exposição de produtos relacionados com a bicicleta, actividades infantis em bicicleta para crianças entre os dois e cinco anos, uma cicloficina e um rastreio cardiovascular.
Segundo a FPCUB, “não vai faltar, como habitualmente, o encontro e passeio de bicicletas antigas, festa para todas as bicicletas, passeio Cycle Chic, actividades infantis em bicicleta para crianças entre os 2 e os 5 anos, cicloficina, rastreio cardiovascular e rastreio de composição corporal”.
A animação musical estará a cargo de Kumpania Algazarra e Dj’s Orange Evolution.
A Transtejo| Soflusa e a Fertagus apoiam esta iniciativa, pelo que a travessia será feita gratuitamente para os participantes do Festival da Bicicleta Solidária nos seguintes horários: Transtejo | Soflusa das 8.30 até às 10.30 e das 12.30 até às 15.00 e na Fertagus das 8.30 até às 10.00 e das 12.30 até às 14.30.
Esta é também uma iniciativa com cariz solidário,  pelo que todos os participantes devem levar bens alimentares, que serão recolhidos pelo  “Bora Lá”, grupo que ajuda os cidadãos sem-abrigo de Lisboa.
As inscrições no evento são gratuitas, mas obrigatórias. Para mais informações, consulte o site da FPCUB e veja como foi a edição passada nas fotos abaixo.
   1  2    
5    6   
MM

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Zapfina.

Bicicleta foi inspirada em músculos para absorver impacto.
Bicicleta conceito Zapfina
O corpo humano é uma máquina. Essa alusão deu origem à Zapfina, uma bicicleta criada pelo designer JiaLing Hu e que foi projetada para absorver ao máximo o impacto da corrida e tornar o trajeto mais suave.
 O design dos eixos forma um desenho parecido com a letra Z, mas lembra também a imagem de músculos, ligamentos e ossos humanos, dando um aspecto ao mesmo tempo moderno e articulado.
 Tudo isso foi pensado para cumprir o objetivo de proteger o ciclista contra os choques, que são comuns não só nas trilhas como também nas cidades.
A “Bike”, que foi revelada no site Yanko Design, ainda é um projeto conceito e não deve ser lançada no mercado, pelo menos por enquanto.
http://estilo-de-vida/design/bicicleta-se-inspira-em-musculos-para-absorver-impacto
 
MM

Stradalli Carbon Bikes - Carbon Race Bikes and sexy Models.

Stradalli carbon bikes look hot. Girls in bikinis sure help! Enjoy these high tech 3K carbon race bikes and sexi models.

MM


Cannondale SuperSix Evo Hi-Mod Team 2014.

A Cannondale SuperSix Evo Hi-Mod Team. A máquina de estrada da Cannondale.
Cannondale_Super_Six_Evo_2014_01
A Cannondale é muito famosa pelo peso extremamente reduzido das suas bikes. Algumas configuração da Super Six Evo por ficar com menos de 5Kg.
Cannondale_Super_Six_Evo_2014_02
O material do quadro desta bike é o SuperSix Evo BallisTec Hi-Mod Carbon, PressFit BB30. A pedaleira é o novo Hollowgram SiSL2, que é uma peça única e não possui parafusos entre as coroas, deixando-o extremamente leve.
Cannondale_Super_Six_Evo_2014_04
A bike está equipada com o novo SRAM Red 22 e travões SRAM convencionais e rodas Vision Metron 55 Carbon Clincher.
Cannondale_Super_Six_Evo_2014_03
Esta não deve ser barata...
MM

Giant está a utilizar impressoras 3D para produzir selins de bicicleta.

A Marca Giant tem utilizado impressoras 3D no processo de fabricação de alguns dos seus selins. Provavelmente este será o futuro da produção de vários componentes, não só de bicicletas, mas de toda a indústria.

3d_Selim_2
A empresa está a usar dois tipos diferentes de procedimentos para a “impressão” destes selins. O primeiro é o chamado de SLS (Selective Laser Sintering), que “funde” o pó de nylon camada por camada a vai construindo um modelo virtualmente idêntico ao selim finalizado.
Desta forma eles podem ter uma noção exata de como o produto ficará quando estiver finalizado.
Depois vem o segundo processo, o Stereolithography (SLA), que mergulha o modelo feito pelo processo anterior num tanque de resina e um laser começa a recortar a resina camada por camada para fazer moldes ocos do selim. Depois é só depositar o poliuretano no molde e a base de selim estará pronta.
3d_Selim
Os designers da Giant disseram no site www.pddnet.com que utilizando a impressora 3D para produzir estes moldes baixariam os custos e deixa o processo de design mais rápido do que o processo tradicional.
MM

Cannondale Synapse Hi-Mod 2014. Novo modelo 2014.

 Cannondale Synapse, A bicicleta possui uma geometria um pouco menos agressiva e consequentemente mais confortável do que a Super Six.
Cannondale_Synapse_01
Além das mudanças no desing dos stays para dar mais conforto para o ciclista, uma coisa que chama atenção na bike é o seat tube, que é dividido no meio.
Cannondale_Synapse_02
 A explicação para essa divisão está na matéria que está acima!
Cannondale_Synapse_03
Este modelo é o Cannondale Synapse Hi-Mod 3 Ultegra.
Cannondale_Synapse_04
O carbono utilizado no quadro da bike é o BallisTec Hi-Mod Carbon Di2. Os stays e garfos possuem a tecnologia Save Plus, que absorve um pouco da vibração do solo e funciona como um micro-amortecedor.
A pedaleira é o Hollowgram Si com BB30A e coroas 50/34 (compacto). As rodas são as Mavic Yksion e o grupo é o novo Shimano Ultegra de 11 velocidades.
Cannondale_Synapse_05
MM

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Giant Propel SL 2014.

A Giant lançou para 2014 a Propel SL, uma bike aero TOP de linha para ciclismo.
Giant_Propel_01
O quadro da bike utiliza o carbono Advanced SL-Grade Composite com espigão de selim integrado, com um guiador inacreditavelmente bonito e integrado Giant Contact SLR Aero Integrated.
Giant_Propel_02
Repare que o downtube da bike possui a parte superior mais fina e depois engrossa ao chegar a caixa de centro. A bicicleta tem um design bem agressivo.
Giant_Propel_03
O grupo é o Shimano Dura-Ace de 11 velocidades e a roda é uma Zipp Firecrest 404.
Giant_Propel_04
MM

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Cannondale Scalpel Carbon Black Inc 2014.

A Cannondale Scalpel Carbon Black Inc, que será vendida só por encomendas.
Scalpel_Black_Inc_2014_01
Esta nova bike vem com tudo que é de melhor que a Cannondale pode colocar em numa full suspension. O quadro é completamente minimalista e só tem uma pequena inscrição “Cannondale” no top tube e o resto é preto fosco.
Scalpel_Black_Inc_2014_02
A bike tem desviador dianteiro X0 combinada com um traseiro XTR, suspensão Lefty Carbon XLR com 100mm para aro 29 e suspensão traseira Fox Float CTD com 100mm e Boast Valve Kashima.
Scalpel_Black_Inc_2014_03
Scalpel_Black_Inc_2014_05
A pedaleira é o Hollowgram SiSL2 com BB30. As rodas são Enve Carbon Twenty9 XC e para parar isso tudo um freio Shimano XTR. UM MÁQUINÃO!
Scalpel_Black_Inc_2014_04
MM