sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Ciclistas expõem bicicletas na sala de jantar.

Ciclistas expõem bicicletas na sala de jantar do apartamento.

O ciclismo ensinou aos moradores deste dúplex o valor dos caminhos livres. Para conquistá-los em casa, eles até montaram uma estrutura metálica dentro do apartamento.

Para um casal que se conheceu durante uma prova de ciclismo, as bicicletas são como um troféu: merecem lugar de honra no dúplex paulistano, que dividem com o filho adolescente. Além da questão afetiva, pesa também a funcionalidade: “Pedalamos de três a quatro vezes por semana. Deixar o equipamento à mão é fundamental para descomplicar nosso dia a dia”, revela Francisco, o morador. A busca pela parede mais apropriada ao par de bikes foi tarefa para a arquiteta Fabiana Stuchi, responsável por outras decisões que também trouxeram mais praticidade ao apartamento
 Afinal, apesar de novo, o imóvel pedia ajustes a fim de ganhar espaço livre e luminosidade. Havia alguns problemas pontuais, como a cozinha apertada e a falta de unidade visual entre os dois andares.
 Foi a partir da substituição de uma escada em L que a grande mudança começou. “Sugeri alterarmos o formato e o local da escada, erguendo em seu lugar uma estrutura metálica que tornaria a ligação entre os patamares mais equilibrada. Contratamos uma engenheira calculista para fazer a avaliação do conjunto e vimos que valia o investimento”, conta Fabiana. Agora em linha reta e deslocada para a lateral, a escada cedeu espaço para uma sala de jantar, junto à. Esta, por sua vez, cresceu com a transferência de parte da marcenaria para o hall No segundo andar, a estrutura metálica termina num mezanino que é, ao mesmo tempo, escritório e passagem para as suítes. A integração ficou mais suave.
 “No início, tive um pouco de receio de colocar uma estrutura metálica de grande porte dentro do apartamento. Depois vi que foi a decisão certa em todos os quesitos: mais rápida e barata que a alvenaria e nada agressiva para o edifício”, relembra Francisco. No total, a reforma durou quase cinco meses – a montagem da estrutura, ponto crucial da empreitada, levou menos de uma semana. A área íntima ainda se beneficiou de outra alteração. As paredes do banheiro principal caíram e o espaço agora é totalmente aberto para o dormitório do casal.
 
“O quarto recebe muita luminosidade. Derrubar as alvenarias foi a solução que encontramos para clarear um banheiro sem janelas”, aponta Fabiana. Painéis de correr escondem ou expõem banheiro, closet e mezanino. “Em dias livres, abrimos as portas e deixamos tudo integrado. Assim nos sentimos todos juntos, mesmo em cômodos diferentes do apartamento”, finaliza o morador


Uma escada muda tudo
Com o fim dos dois lances em L, foi possível acomodar a sala de jantar perto da cozinha. No segundo andar, a estrutura metálica abriu espaço para o hall.
Campoy Estudio
planta-ciclistas-expoem-bicicletas-na-sala-de-jantar-do-apartamento

Área: 155,50 M²; Construção: Stuchi Soluções de Engenharia; Cálculo Estrutural: Jorgeny Catarina Gonçalves; Estrutura metálica: Serralheria Maxfer; Marcenaria: Comercial Ailson Moura e Marvelar.
 
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.