quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Bicicleta do Futuro da Volkswagen.

Bicicleta elétrica percorre até 20 km com uma única recarga. Hoje em dia nos meios de trânsitos da cidade, é necessário ter um como a bicicleta.


A grande empresa alemã de carros, a Volkswagen está a apostar neste meio de locomoção e lançou a bicicleta do futuro que pode percorrer até 20km com apenas uma recarga.

O design é totalmente futurístico. E reparem que ela é muito fácil de ser levada de um sitio para o outro. Basta dobrá-la em várias partes e pronto, a bike fica do tamanho de um pneu de carro.


O que contribui para o simples manuseio é o material mais leve que o normal o magnésio. Ao todo, a bicicleta pesa 20 quilos. E para dar mais um charme, pequenas luzes de LED acendem quando o travão é acionado.

A VW Bik.e, como é chamada, não tem pedais, é dobrável, travão de disco nas duas rodas e funciona com uma bateria que pode ser recarregada no próprio carro, em corrente contínua ou numa tomada AC Comum. Foi concebida para se encaixar perfeitamente no compartimento do pneu subselente do carro.



O Conceito de mobilidade deste equipamento é para que a bicicleta seja um complemento do carro. Assim, o motorista poderia deixar o carro num estacionamento fora dos grandes centros congestionados e circular nas zonas com trânsito elevado com a sua bicicleta elétrica.
 
A companhia pretende elevar a velocidade, mas ainda vai depender do retorno dos consumidores. A fabricante pretende lançar a bicicleta elétrica em larga escala. Vamos torcer para que ela venha para Portugal e não fique a um preço alto.
 
Veja no vídeo mais informações desta nova Bike:


QUEEN - BICYCLE RACE.

domingo, 25 de novembro de 2012

Capella.

A bicicleta Capella foi criada por um estudante de arquitetura chamado Truong Minh Nhat. É uma bicicleta elétrica sem complicações que ajuda a preservar o meio ambiente.
 Atinge velocidades de até 30 kmph e 2 horas na tomada são suficientes para percorrer a distância de 12 km com ela. Tem um bonito design futurista.

Bicicletas eléctricas como carro de sustituição para o Fiat 500.

A Fiat está a desenvolver uma iniciativa para tornar disponíveis 500 bicicletas elétricas como veículos de substituição.

O projeto insere-se, de acordo com a empresa, o compromisso com o meio ambiente e redução das emissões. Pelo que sabemos, as motos estarão disponíveis nas concessionárias participantes na campanha, para o momento em A Coruña, Barcelona, Madrid, Sevilha e Valência.

Sim, foi confirmado que a marca Trek será responsável por fornecer as bicicletas e, a julgar pela imagem que acompanha este artigo, verifique se ele é Valência modelo +. Seu preço de varejo é de cerca de 1800 euros.


Na Trek dizem que o sistema ajuda, por exemplo, escalada ou pedalar contra o vento faz as viagens serem mais fáceis. Na verdade, a frequência é ajustável, e tem um sistema de regeneração da bateria em travagem ou irregularidade em nosso favor.

No entanto, algumas pesquisas nas especificações, vemos que a regeneração de energia (o que em comparação com um carro híbrido) só pode aumentar em 10% a vida útil da bateria. Uma vez usado, você deve removê-lo da caixa e coloque-o em uma tomada.

É verdade que o Fiat 500 tem um caráter urbano, e ser valorizado positivamente as iniciativas (cortesia da marca, deve-se dizer) que levem em conta o meio ambiente. Dito isto, não sei se os pequenos clientes italianos uma bicicleta elétrica vai resolver as suas necessidades de mobilidade.


Só mesmo os Espanhois...
MM

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

As Bloomer.

Quando as nossas avós diziam que as moças tidas como “desfrutáveis” passavam a vida a correr atrás de um par de calças, nem se davam conta da complexidade daquilo que diziam.
Sabemos que a expressão não tem lá muito a ver com moda, mas o fato é que por muitos e muitos anos as mulheres correram atrás, se não de um par de calças em si, do direito de poder usar essa peça em público.
Amelia Bloomer

A história começa com a escocesa Fanny Wright, escritora e pensadora feminista, nascida escocesa e naturalizada americana. Fanny foi a primeira mulher a vestir calças masculinas em público. Imagine que isso ocorreu em 1825. Foi um frisson! Mais adiante, em 1852, a francesa Rosa Bonheur teve de pleitear junto à prefeitura de Paris o direito de vestir roupas masculinas, calças inclusive.
Ainda na década de 1850, a nova-iorquina Elizabeth Smith Miller desenvolveu uma espécie de bombachas, inspiradas no vestuário feminino da Ásia Central. A peça foi batizada de “bloomer”, por causa da americana Amelia Bloomer, uma das primeiras a adotar o estilo.

 Os bloomers eram muito usados por mulheres que gostavam de andar de bicicleta.
Atrás de um Par de Calças

Foi depois depois da Revolução Industrial, sobretudo depois da Primeira Guerra Mundial, que o uso de calças se difundiu entre as mulheres, afinal, coube elas ocupar os postos de trabalho deixados pelos homens que estavam no front.
Hoje é bastante trivial que uma moça saia pelas ruas exibindo toda lépida seu novo par de jeans skinny enquanto sai às compras ou vai para o escritório. No entanto, devemos nos lembrar que durante a história, principalmente depois das Revoluções Burguesas, a roupa feminina foi projetada para o ócio. Camadas e camadas de combinações, anáguas, saiotes, saias e sobressaias tinham como objetivo limitar a mobilidade feminina. Perverso, não?

Atrás de um Par de Calças

E hoje? A mulher já conquistou, e com muita elegância, as calças físicas, aquelas de sarja com abotoamento frontal. Mas e as calças simbólicas? O respeito, os salários iguais aos dos homens, os mesmos direitos? Será que nesse quesito já são as mulheres felizes possuidoras de uma Skinny Diesel ou ainda engatinham vestindo as bombachas de Madame Bloomer?
Portanto, não se ofenda quando alguém te disser que você vive correndo atrás de um par de calças. Bata no peito com orgulho e diga que você está levando adiante um legado de séculos!
M.M.

Bicicletas e Grávidas...

Só mesmo na Dinamarca onde a cultura ciclista está mesmo enraízada, a capa de um livro que traduzindo o título seria algo do género "Gravidez e exercício" e em cuja capa traja uma simpática grávida numa bicicleta de carga:


Se o comprarem, espero que gostem.
Ana M.


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Estique a sua bicicleta e mude a sua vida!




Quer saber como:
  • tornar as viagens de ida e volta do trabalho um dos pontos mais altos do seu dia?
  • gastar menos dinheiro com o carro ou com o passe?
  • encontrar tempo no seu quotidiano para uma actividade física ligeira gratuita?
  • estar mais disponível e próximo dos seus filhos?
  • ir para a praia este Verão sem perder tempo preso no trânsito?
Transforme a sua bicicleta num veículo utilitário prático e divertido. Estique-a!
O que é uma bicicleta longtail?
Basicamente, é uma bicicleta com uma traseira alongada graças a uma maior distância entre eixos – ‘longtail‘ significa ‘cauda longa’; as rodas estão afastadas mais 38 cm (aproximadamente) do que numa bicicleta normal. Do ponto de vista do aspecto exterior, as longtails serão as station wagons das bicicletas, ou SUB’s (Sports Utility Bicycle) em vez de SUV’s (Sports Utility Vehicle).

Montagem InstigatorX do R.

Para que serve uma longtail?
 Para aumentar muito significativamente a capacidade de carga de uma bicicleta, sem perder o aspecto e as características de condução de uma bicicleta tradicional (e ficando ainda mais estável!).

Porquê uma longtail e não um cesto, um atrelado ou uma longjohn? Veja aqui a comparação.

As Bicicletas Mais Caras do Mundo...

Existem bicicletas que custam o preço de alguns carros populares.
Algumas são feitas com materiais usados em aeronaves, algumas são feitas com pedras-preciosas, enfim… desnecessário, mas quem tem dinheiro, faz o que pode. Existem algumas bicicletas profissionais, usadas por ciclistas profissionais que ultrapassam fácil a quantia de 8.253.690 €. Mas as que vão ser listadas aqui, poucas foram pensadas em corridas e ciclismos, os preços justificados em algumas, são o uso de finas pedras preciosas, imagina cair com uma bicicleta dessas, deve doer no bolso.

1. Ouro Aurumania da Bicicleta de cristal edição (1.310,15€)
Ouro Aurumania da Bicicleta de cristal edição 550x320 domingos Cool: cinco bicicletas mais caras do Mundo


# 2. Trek Yoshimoto Nara Concept Velocidade (1.813,81€)
Trek Yoshimoto Nara Velocidade Concept domingos Cool: cinco bicicletas mais caras do Mundo


# 3. Trek “Butterfly” Madone (4.534,53€)
Trek "Butterfly" Madone fresco domingos: 5 bicicletas mais caras do Mundo


# 4. O Madone Trek 7-Diamond (680,180€)
A Trek Madone 7 Diamante fresco domingos: 5 bicicletas mais caras do Mundo


# 5. Assist elétrica de bicicleta por eROCKIT (399,039€)
Assist elétrica de bicicleta por eROCKIT 550x382 domingos Cool: cinco bicicletas mais caras do Mundo

6. Chrome Hearts x Cervelo Bike.

Você já pensou em ter uma bicicleta que custaria 4.952,21€? Agora você  pode, a marca de luxo Chrome Hearts colaborou com uma empresa canadense para criar a bicicleta mais cara, chamada Chrome Hearts x Cervelo Bike. A bicicleta foi produzida em edição limitada, já que muitas pessoas não estão dispostas a gastar tanto dinheiro em uma bike.
A bike é, aparentemente, feita de couro, metais preciosos, bem como diamantes sintéticos. Tem um disco estilizado sobre a roda traseira e, por alguma razão ainda desconhecida, tem uma cruz sobre o banco, com supostos diamantes.

Social Bicycles - Revoluciona a forma de como as pessoas alugam Bikes.

O Social Bicycles (ou SoBi) é um daqueles projetos que tem um grande potencial para revolucionar a forma de como as pessoas alugam bicicletas para passeio.
Este projeto é a evolução de um primeiro projeto de uma startup, com sede em Nova York, que busca financiamento para a produção e comercialização.
O primeiro protótipo contava com uma unidade de bloqueio instalada na parte traseira da bicicleta, que imobiliza a roda traseira fisicamente, através de uma tranca eletrônica (U-Lock). Com essa tranca, você tem instalados um chip de rastreamento de GPS, um modem com GPS e um dínamo, que gera a eletricidade para que tudo funcione.
Nesta nova versão, o bloqueador será dois terços mais leve, e vai incluir um painel solar integrado, que mantém o sistema ligado, mesmo quando a bicileta não está em movimento.
Além de todo esse mecanismo, o sistema da SoBi conta com um aplicativo para smartphones, que permite a localização e desbloqueio de bicicletas, sem nenhum tipo de reserva prévia. Você encontra uma bicicleta bloqueada, usa o aplicativo e o número PIN do seu telefone para desbloquear e cadastrar o tempo de reserva de uso, e se locomove com a bicicleta. Terminou de usar, é só deixar o veículo em algum lugar (em bom estado) para que outra pessoa use.
Abaixo dois filmes explicam como funciona todo o projeto.

sábado, 17 de novembro de 2012

Rescaldo Passeio Guiado de Alter do Chão.

Boas, venho assim fazer um pequeno resumo do que se passou no passeio em Alter do chão...
Secretariado muito eficiente, muita chuva quer durante a noite quer antes da prova e durante a mesma.
Fiquei com o dorsal numero 41.
Antes da prova e já a chuva, mas com amor a camisola.

A partida foi dada a hora marcada - 10H00, o passeio foi logo a seguir, neste compareceram apenas 7 elementos, 6 masculinos sendo um deles do CICLOBTT e 1 feminino, e assim lá fomos pelos trilhos de Alter do Chão.
Eu logo desde o inicio comecei com problemas no desviador traseiro, pois após ter batido no lancil ficou descentrado, foi assim uma prova custosa para mim pois fiquei sem algumas das mudanças, e as que davam moiam as roldanas, enfim...
Passamos por um ribeiro que levava uma bela calha de agua.
A faltar cerca de 6 Km para terminar fizemos uma pausa, e prosseguimos, foi nessa altura que reparei que ficara sem conta km. Foi só azares...
Pelas 11H50 estava pronto este belo passeio debaixo de chuva, e percorridos 22KM.
Mesmo assim foi um belo passeio, pessoal 5*.
Almoço não fui, mas cheirava muito bem.
É um passeio a repetir.
Mais fotos em: http://www.alterrealbtt.com/fotos/maratona_2012.html

MM

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Chalktrail - Desenhe durante o seu passeio de bicicleta.

A ideia surgiu de um pensamento simples: Passar menos tempo na internet e deixar as ruas mais coloridas.

 

Foi Scott Baumann que teve a ideia e inventou esse acessório que transforma qualquer ciclista em um verdadeiro artista.

O acessório, batizado de Chalktrail, se adapta às rodas traseiras de bicicletas e patinetes, e têm na sua ponta uma presilha onde é preso um bastão de giz que marca o asfalto conforme você passeia.

Com um design divertido e prático, a peça já está à venda no site oficial da Chalktrail, mas promete chegar ao mercado mundial antes do natal deste ano. É que o inventor afirma que já está em fase final de licenciamento com uma grande empresa de brinquedos.

Abaixo um vídeo demonstrativo

Bolsas para Bikes.

Para as mulheres que andam de bike e até alguns homens, sei o quanto é dificil carregar as bolsas, seja dentro da mochila que fica nas costas ou no “bagageiro” que a bicicleta possui.
A Po Campo Designer desenvolveu as Handlebar Bag & Bike Rack Bag, que são bolsas modernas, que facilitam o encaixe nas bikes, e ainda você desfila com uma bela bolsa quando estiver a pé.
Vou mostrar alguns dos modelos...
Eis aqui as instruções.
Espero que vos seja muito util.